Como se tornar um estatístico

O melhor guia do caminho de aprendizagem, detalhando todas as habilidades, conhecimentos e treinamento necessários para se tornar um estatístico

Se a matemática e os dados “flutuam no seu barco”, uma carreira como estatístico pode ser exatamente o que você está procurando. 
Os estatísticos geralmente trabalham ao lado de outros especialistas em dados, como cientistas de dados, engenheiros de aprendizado de máquina e analistas de inteligência de negócios. Uma grande parte de seu papel pode ser ajudar a interpretar, preparar e apresentar dados, mas eles geralmente são empregados para adicionar força matemática a uma equipe de ciência de dados.
Um bom estatístico terá um profundo conhecimento geral do ramo estatístico da matemática, fortes habilidades de solução de problemas e interesse em tecnologia.
Os estatísticos existem há muito tempo e costuma ser considerada uma das antigas carreiras tradicionais. Apesar disso, ainda há uma alta demanda por estatísticos. O Bureau of Labor Statistics dos EUA prevê que será a sexta maior carreira de crescimento nos próximos 10 anos.

O que faz um estatístico?

O papel de um estatístico pode ser bastante variado, dependendo das demandas do empregador.
Aqui estão alguns exemplos:
  • As empresas de tecnologia podem precisar de um estatístico para projetar algoritmos que aproveitem os dados de um produto ou para produzir idéias de negócios. 
  • As empresas de pesquisa precisam de estatísticos para projetar pesquisas justas e imparciais, analisar os dados resultantes e preparar uma variedade de visualizações de dados para diferentes públicos.
  • Serviços de assinatura como Netflix ou Spotify usam estatísticos e cientistas de dados para segmentar dados, criar algoritmos e preparar dados para recursos como listas de recomendações.
  • Sites de mídia social como Facebook e Twitter empregam estatísticos para criar modelos usando R (uma linguagem de programação estatística).
  • Agências governamentais recrutam estatísticos para compilar e analisar dados, além de realizar simulações, criar modelos e algoritmos, etc.
  • As empresas de manufatura podem contratar estatísticos para analisar dados operacionais, criar modelos e ajudar a aumentar a produtividade.
Esta é apenas uma breve lista dos tipos de coisas que os estatísticos fazem. A verdade é que, onde quer que haja dados (especialmente grandes quantidades de dados), estatísticos são necessários. 

Perspectivas de emprego e salário do estatístico

Se você está considerando seriamente uma carreira como estatístico, há boas notícias. Os estatísticos estão em alta demanda. Em abril de 2019, o USA Today colocou o estatístico como o emprego número 5 nos EUA, pelos seguintes motivos:
“Muito bom ambiente de trabalho, muito baixo estresse no trabalho e muito bom crescimento projetado do emprego – tornando-se uma das poucas carreiras a receber as notas mais altas disponíveis para as três categorias.”
Os estatísticos agregam uma quantidade enorme de valor a uma empresa, e é por isso que são bem reembolsados ​​por seus esforços. O salário médio de um estatístico é de US $ 83.000 , com estatísticos seniores ganhando US $ 100 mil + por ano.

Passos para se tornar um estatístico

1. Obter Qualificações

Para obter o conhecimento e as habilidades matemáticas de que você precisa ser estatístico, você precisará de um mínimo de pós-graduação em um assunto relacionado. Um diploma de bacharel em matemática e estatística é o ponto de partida mais comum. 
Muitos estatísticos passam a estudar para mestrado ou doutorado em tópicos como estatística aplicada, programação estatística ou análise de modelos de variância. Se você já está trabalhando em um trabalho relacionado a dados ou tecnologia e deseja passar a ser estatístico, pode ser aceito em outro campo matemático, como engenharia ou física. 
Depois de concluir sua graduação e ter uma idéia do tipo de papel estatístico em que você deseja se especializar, é uma boa ideia fazer alguns cursos especializados, como programação em Python ou R ou design avançado de banco de dados. 
Plataformas de e-learning, oferecem a melhor maneira de aprofundar seus estudos em áreas estatísticas que os empregadores procuram.

2. Desenvolver habilidades e conhecimentos

Você precisará desenvolver habilidades técnicas e pessoais para ter uma carreira de sucesso como estatístico. Como na maioria dos empregos hoje em dia, você precisa atualizar constantemente seu conhecimento ao longo de sua carreira. Aqui estão algumas das habilidades técnicas que você pode esperar:
  • Programação em Python para projetar e construir algoritmos
  • Programação R para modelagem e simulação estatística
  • SQL para criar e gerenciar bancos de dados complexos
  • Habilidades de análise de negócios para gerar insights 
Atualmente, a maioria das funções de estatístico anunciadas nos sites de empregos exige habilidades e experiência com alguma forma de linguagem de programação estatística, como R. Sem habilidades de codificação estatística, você pode ter dificuldade para encontrar um emprego de estatístico, especialmente um que pague mais.
Além das habilidades técnicas, você também deve trabalhar no desenvolvimento de habilidades sociais, como:
  • Trabalho em equipe e comunicação – pode-se esperar que você trabalhe como parte de uma equipe de ciência de dados; portanto, você deve desenvolver suas habilidades interpessoais.
  • Atenção aos detalhes – a precisão é importante para manter a integridade dos dados. Você deve poder verificar seu próprio trabalho criticamente.
  • Solução de problemas – criar algoritmos e modelos estatísticos pode ser bastante desafiador, especialmente ao lidar com conjuntos de dados grandes e diversos. 
  • Resiliência – trabalhar como estatístico exige altos níveis de concentração e persistência. 
  • Adaptabilidade – o cenário tecnológico está em constante mudança, o que significa que os estatísticos precisam adquirir frequentemente novos conhecimentos e aprender novas habilidades.

3. Crie um portfólio de experiência profissional

Obter experiência profissional e registrá-la em um portfólio profissional é uma boa maneira de mostrar suas habilidades e demonstrar uma atitude proativa. Isso o colocará acima de outros candidatos ao se candidatar a empregos.
Experiência de trabalho não significa necessariamente emprego. Quaisquer projetos que envolvam trabalho estatístico podem ser incluídos no seu portfólio. Isso inclui:
  • Cursos – cursos on-line ou ao vivo geralmente incluem exercícios e mini-projetos. Você receberá frequentemente um certificado na conclusão, que pode ser incluído no seu portfólio.
  • Oficinas – sessões de estudo ou projetos de grupo focados em habilidades específicas são ótimas para incluir, pois demonstram um profundo conhecimento do tópico.
  • Trabalho remunerado ou não – quando você alcança um bom nível de conhecimento estudando, começa a aplicar suas habilidades. Você pode obter um estágio ou trabalhar gratuitamente para que uma organização voluntária ganhe experiência. Outra possibilidade é fazer alguns pequenos projetos freelancers ao lado, através de sites como o Upwork. 
  • Leitura extensiva ou estudo extra – qualquer estudo ou leitura solo extra que você fizer pode ser incluído. Isso mostra iniciativa e paixão pelo assunto.
  • Hobbies ou interesses relacionados – talvez você goste de codificar jogos simples ou jogar xadrez em alto nível. Qualquer hobby que demonstre alguma das habilidades mencionadas anteriormente é bom de incluir (resolução de problemas, resiliência, atenção aos detalhes, etc.). 
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on skype
Skype
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *